quinta-feira, 21 de junho de 2018

PROJECTAR #67


A sexagésima sétima etapa da actividade PROJECTAR, a última antes das férias de Verão, será no concelho de Vila Velha de Ródão, desta vez não na sede do concelho mas na Adega 23 em Sarnadas de Ródão, com mais uma sessão dupla, desta vez dedicada a edifícios industriais dos séculos XIX e XX, a realizar no dia 5 de Julho.
O programa prevê uma visita guiada ao edifício projectado pelo Atelier RUA, conduzida pelo arquitecto Luís Valente, com início pelas 18h00, a que se seguirá a projecção dos documentários, pelas 19h00.



Ambos da série Architectures e realizados por Stan Neumann, começamos com "A Chocolateria Menier", complexo industrial construído entre 1872 e 1906 em França, projectado pelos arquitectos Jules Saulnier, Jules-Louis Logre e Stephen Sauvestre:

Até 1914, a fábrica Menier, em Noisiel, foi a maior fábrica de chocolate do mundo e sobretudo uma construção pioneira em termos de arquitectura.

Até 1914, a fábrica Menier, em Noisiel, foi a maior fábrica de chocolate do mundo e sobretudo uma construção pioneira em termos de arquitectura. Os seus principais três edifícios, o moinho Saulnier, primeiro edifício de estrutura totalmente metálica, o mercado Eiffel e a Catedral, traduzem do seu modo a idade de ouro dos edifícios industriais.




Segue-se "A Fábrica Van Nelle em Roterdão", dedicado ao edifício industrial concebido por Jan Brickman e Leen Van der Vlugt:

Resultado do cruzamento do Taylorismo e da Bauhaus, a fábrica Van Nelle em Roterdão foi construída entre 1926 e 1931 pelos arquitectos Jan Brickman e Leen Van der Vlugt.

A fábrica construída sob a supervisão de Kees Van der Leuw, o patrão da Van Nelle, é uma gigantesca fábrica onde se tratava até perto dos anos 1980, tabaco, café e chá.
Uma espécie de paquete, coberta de vidro e metal, cujas fachadas, completamente envidraçadas, exibem a estrutura interna e permitem aos operários trabalharem à luz do dia. Todas as circulações se fazem à vista em caixas de escadas e passarelas, sendo a transparência simultâneamente efeito da escrita arquitectónica e instrumento de vigilância. A fábrica constitui a mais importante e a mais bem sucedida realização do movimento moderno em termos de arquitectura industrial.





Com estas sessões propõe-se esta Delegação da Ordem dos Arquitectos exibir documentários de Arquitectura, como forma de divulgar a vida e obra de arquitectos com importância na história e teoria da arquitectura, nacional e internacional, de várias épocas e movimentos, e assim contribuir para o enriquecimento da cultura arquitectónica na nossa região.

Estas sessões destinam-se, para além dos arquitectos da região, a outros técnicos e a todas as pessoas com curiosidade e interesse nestes temas, sendo de acesso livre mas limitadas à lotação da Adega 23, em Sarnadas de Ródão, que está disponível para o efeito.

Apoio:
Adega 23

PROGRAMA:

5 de Julho
Adega 23, Sarnadas de Ródão

18h00 visita guiada à Adega 23
LUÍS VALENTE, Atelier RUA

19h00 exibição dos documentários:
A Chocolateria Menier
SAULNIER, LOGRE e SAUVESTRE

(2007, Stan Neumann, 26')
A Fábrica Van Nelle em Roterdão
JAN BRICKMAN e LEEN VAN DER VLUGT

(2013, Stan Neumann, 26')

quinta-feira, 14 de junho de 2018

PROJECTAR EM VILA VELHA DE RÓDÃO



Será no concelho de Vila Velha de Ródão que vai decorrer a última sessão da actividade PROJECTAR antes da pausa do Verão, no próximo dia 5 de Julho.
Mas ao contrário do que tem sucedido até aqui, esta não será na sede do concelho e sim na Adega 23, em Sarnadas de Ródão, pelo que o início será mais cedo, pelas 18h00, com uma visita ao edifício projectado pelo Atelier RUA a que se seguirá mais uma sessão dupla, desta vez dedicada a edifícios industriais.



Mais informações em breve.

quinta-feira, 24 de maio de 2018

PROJECTAR #66


A sexagésima sexta etapa da actividade PROJECTAR será em Figueiró dos Vinhos, que acolhe a reedição da 19.ª sessão dupla exibida no Gavião, com dois documentários dedicados a dois emblemáticos edifícios escolares do século XX, e terá lugar no Auditório do Centro Investe, no dia 7 de Junho, pelas 19h00.



Ambos da série Architectures, começamos com "A Bauhaus de Dessau", dedicado à escola projectada por Walter Gropius, num documentário realizado por Frédéric Compain:

Walter Gropius construiu em 1926 a sua "Escola Superior de Criação": a Bauhaus. Este estranho edifício, com paredes de vidro, ângulos rectos e coberturas planas, vai tornar-se num dos mais conhecidos da arquitectura do século XX.

Fundada por Gropius em 1919 em Weimar, a Bauhaus, que significa literalmente a arte de construir, consiste numa escola que pretende reconciliar a arte e o artesanato e assim criar uma nova estética ao serviço da indústria. Em 1925, expulsa de Weimar pela chegada da extrema direita ao poder, a escola encontra refúgio em Dessau, cidade industrial em plena expansão. Gropius recebe carta branca para a construção dos novos edifícios da escola o que lhe dá a oportunidade de pôr em prática as suas teorias sobre arquitectura; o funcionalismo, a rejeição de todo o princípio de simetria, a rejeição das curvas em benefício das linhas rectas, a recusa de qualquer aplicação decorativa, e finalmente a transparência, a das grandes fachadas de vidro, que virá a ser tão reproduzida ao longo do século XX. O edifício procura atingir simultaneamente dois objectivos: servir de "montra" à Bauhaus auxiliando-a a convencer o mundo da indústria, e constituir o lugar, a fundação de uma comunidade ideal de artistas-engenheiros. A chegada ao poder dos nazis vem pôr termo a esta etapa da aventura, mas o edifício conseguirá sobreviver ao terceiro Reich assim como à RDA. A lenda fundadora da arquitectura moderna, continua lá, pouco envelhecida, quase intacta, mas também mais enigmática do que poderíamos crer.




Segue-se "A Escola de Siza", título do documentário realizado por Richard Copans e Stan Neumann dedicado à Faculdade de Arquitectura do Porto, concebida por Álvaro Siza:

Construída por Álvaro Siza, a faculdade de arquitectura do Porto brinca às escondidas com os elementos que a rodeiam. Uma espantosa reflexão sobre o espaço.

Tudo nasce de um cubo vazado, inspirado por um dos mais belos edifícios do antigo Porto: o palácio episcopal, nas margens do Douro. Álvaro Siza não gosta de construir no vazio. Encarregado de projectar a faculdade de arquitectura da cidade portuguesa, ele imagina um edifício diferente dos outros, obrigando os elementos a participar no jogo de oblíquas, enquadrando vistas na paisagem, estendendo, contraindo, quebrando a monotonia dos materiais de origem. O resultado é surpreendente: nenhuma referência, nenhuma entrada principal, envolventes inacabadas e uma torre ausente. Um modelo de originalidade sem floreados, respondendo às regras geométricas provocadoras do mestre. O edifício, terminado e inaugurado em 1996, foi concebido para acolher 500 estudantes.





Com estas sessões propõe-se esta Delegação da Ordem dos Arquitectos exibir documentários de Arquitectura, como forma de divulgar a vida e obra de arquitectos com importância na história e teoria da arquitectura, nacional e internacional, de várias épocas e movimentos, e assim contribuir para o enriquecimento da cultura arquitectónica na nossa região.

Estas sessões destinam-se, para além dos arquitectos da região, a outros técnicos e a todas as pessoas com curiosidade e interesse nestes temas, sendo de acesso livre mas limitadas à lotação do Auditório do Centro Investe, em Figueiró dos Vinhos, que está disponível para o efeito.

Apoio:
Município de Figueiró dos Vinhos

PROGRAMA:

7 de Junho, 19h00
Auditório do Centro Investe, Figueiró dos Vinhos
A Bauhaus de Dessau
WALTER GROPIUS

(1999, Frédéric Compain, 27')
A Escola de Siza
ÁLVARO SIZA

(2000, Richard Copans e Stan Neumann, 27')

quinta-feira, 17 de maio de 2018

PROJECTAR EM FIGUEIRÓ DOS VINHOS



O Centro Investe em Figueiró dos Vinhos acolhe a sexagésima sexta etapa da itinerância da actividade PROJECTAR, no próximo dia 7 de Junho, pelas 19h00, para uma sessão dupla dedicada aos edifícios de duas Escolas, a Bauhaus de Dessau projectada por Walter Gropius, e a Faculdade de Arquitectura do Porto de Álvaro Siza.



Mais informações em breve.

domingo, 29 de abril de 2018

quinta-feira, 26 de abril de 2018

PROJECTAR #65


A próxima etapa da actividade PROJECTAR será em Alcobaça, cuja 65.ª edição será uma vez mais uma sessão dupla, com dois documentários que nos dão a conhecer dois grandes exemplos da arquitectura religiosa do século XX, em betão, ambas em França, a igreja de Notre-Dame du Raincy, do arquitecto Auguste Perret, e o convento de la Tourette, de Le Corbusier, e terá lugar no Auditório da Biblioteca Municipal, no dia 10 de Maio, pelas 19h00.



Ambos da série Architectures, o primeiro é dedicado à igreja de Notre-Dame du Raincy, do arquitecto Auguste Perret, e foi realizado por Juliette Garcias em 2010:

A igreja de Notre-Dame du Raincy, a "Santa-Capela do betão".

Nos anos a seguir à Primeira Guerra Mundial, o pároco de Raincy decide construir uma nova igreja. Mas o país está arruinado e os cofres do clero estão vazios. O arquitecto Auguste Perret volta-se para o betão armado para responder ao duplo desafio da urgência e do orçamento, revolucionando assim a linguagem arquitectónica.




O segundo documentário sobre o convento de la Tourette, próximo de Lyon, do arquitecto Le Corbusier, foi realizado por Richard Copans em 2002:

O convento de la Tourette é um dos raros edifícios religiosos concebidos por Le Corbusier. Uma obra de maturidade que impressiona pela sua força, pela sua riqueza e pela sua complexidade.

Construído entre 1953 e 1960 em Eveux, perto de Lyon, o convento de la Tourette é a última grande obra de Le Corbusier em França. O convento tem de abrigar oitenta estudantes, ser ao mesmo tempo local de habitação, local de estudo e local de oração. Em vez de construir o edifício a partir do solo, Le Corbusier baixa-o a partir da linha horizontal da cobertura e vai ao encontro da encosta que ele toca "como pode". Ele constrói sobre um plano clássico um quadrilátero em torno de um pátio fechado. As celas dos monges, que dispõem cada uma de uma varanda, ocupam os dois pisos superiores. As salas de estudo e os espaços de vida comum são amplamente abertos sobre a paisagem. A igreja assume um volume à parte, um bunker de betão de proporções subtis. É o claustro que surpreende, com as suas passagens que formam uma cruz.





Com estas sessões propõe-se esta Delegação da Ordem dos Arquitectos exibir documentários de Arquitectura, como forma de divulgar a vida e obra de arquitectos com importância na história e teoria da arquitectura, nacional e internacional, de várias épocas e movimentos, e assim contribuir para o enriquecimento da cultura arquitectónica na nossa região.

Estas sessões destinam-se, para além dos arquitectos da região, a outros técnicos e a todas as pessoas com curiosidade e interesse nestes temas, sendo de acesso livre mas limitadas à lotação do Auditório da Biblioteca Municipal de Alcobaça, que está disponível para o efeito.

Apoio:
Município de Alcobaça

PROGRAMA:

10 de Maio, 19h00
Auditório da Biblioteca Municipal de Alcobaça
A Igreja de Notre-Dame du Raincy
AUGUSTE PERRET

(2010, Juliette Garcias, 26')
O Convento de La Tourette
LE CORBUSIER

(2002, Richard Copans, 25')

quarta-feira, 25 de abril de 2018

ARQUITECTURA AO CENTRO #67



COMPLEXO ESCOLAR DO ALVITO
ÓBIDOS, GAEIRAS

Cláudio Sat
Pedro Cancela, Gisela Ferreira, Ricardo Porfírio
Cláudio Sat, Unipessoal, lda
2010

Com uma um área coberta de 6408 m2, este complexo encontra-se localizado num terreno de alto valor paisagístico e ambiental com vista para a barragem do rio Arnóia.
Os corpos assumem as proporções de bandas paralelas dispostas no sentido Este-Oeste, facilitando uma visão da paisagem sem obstáculos, exterior e interior, onde a grande maioria dos espaços oferece uma vista panorâmica do vale do rio.
O controlo de entrada, a Sul, e o controlo do pavilhão, a Norte, definem os extremos desta tipologia, que tem o átrio de acesso como ponto equidistante dentro do conjunto e cujo largo de acesso define um espaço central e aglutinante, não só dentro do edifício, mas também para este sector do concelho de Óbidos.
Na sua envolvente agrupam-se o refeitório, o buffet e a sala polivalente e de música com um palco que pode prolongar-se num palco exterior.
No nível 1 encontramos os restantes espaços, com fácil acesso para o público através da escada do átrio principal. A Norte, a dupla pavilhão e campo de jogos conclui esta sequência e, ao mesmo tempo, relaciona as actividades do complexo com o Estádio das Gaeiras.

site: claudiosat.pt

ver mais sobre o projecto:
archdaily.com
espacodearquitetura.com
mdc.arq.br
ultimasreportagens.com