domingo, 18 de setembro de 2016

(A)RISCAR O PATRIMÓNIO NO ENTRONCAMENTO


(a)Riscar o Património/Heritage Sketching é uma iniciativa da DGPC – Direção-Geral do Património Cultural, com apoio dos Urban Sketchers Portugal, integrada nas Jornadas Europeias do Património, que decorrem todos os anos em todo o país, durante o mês de Setembro.
A edição de 2016, decorrerá no dia 24 de Setembro tendo como tema «Comunidades e Culturas». Será constituída por encontros de desenho em simultâneo nas cidades de Viana do Castelo, Porto, Coimbra, Entroncamento, Torres Vedras, Lisboa, Castelo Branco, Évora, no Algarve, Madeira e ilhas de São Miguel e Terceira, nos Açores.
Cada cidade escolherá a/as comunidades a homenagear.

Tendo em conta o tema desta 3.ª edição do (a)Riscar o Património, “Comunidades e Culturas”, a escolha do grupo de sketchers da Delegação do Centro da Ordem dos Arquitectos recaiu sobre a Comunidade Ferroviária do Entroncamento.
Serve de mote para o desenho o pessoal ferroviário que trabalha neste ambiente, os bairros operários e obras do arquitecto Cottinelli Telmo.

PROGRAMA:

10h00 – O local de encontro será a estação do Entroncamento (ideal para quem vier de fora e opte pelo comboio).
10H30 - Museu Nacional Ferroviário | Apresentação “Os Bairros ferroviários do Entroncamento” | Infraestruturas de Portugal
10H50 – Saída para visita aos bairros e à Escola Camões
13h00 – Almoço oferecido pela Delegação do Centro da Ordem dos Arquitectos.
18h00 – Visita ao Museu seguida de encontro final para troca de experiências e desenhos.

Anfitrião: Ricardo Cabrita

Organização:
DGPC – Direção-Geral do Património Cultural
Urban Sketchers Portugal
Organização local:
Delegação do Centro da Ordem dos Arquitectos
Apoios:
Município do Entroncamento
Museu Nacional Ferroviário

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

HABITAR PORTUGAL 12-14 - DEBATE #2


Exposição
HABITAR PORTUGAL 12-14
Moagem A Portuguesa, Complexo Cultural da Levada de Tomar
20 de Julho a 11 de Setembro
4.ª-feira a domingo, das 15h00 às 19h00
Entrada livre

Apresentações // Conferências
Obras Sul I
Moinho da Ordem, Complexo Cultural da Levada de Tomar
9 de Setembro, 17h00

Em Tomar, no espaço da Moagem A Portuguesa, Complexo Cultural da Levada, obra recentemente reabilitada por Cândido Chuva Gomes, e procurando entender o contexto em que cada mostra hp 12-14 se faz, o destaque é dado às obras: Casa sobre Armazém, em Torres Novas, de Miguel Marcelino; Complexo Habitacional de Penela, de João Álvaro Rocha; Edifícios Centrais do Parque Tecnológico de Óbidos, de Jorge Mealha; Centro de Visitantes do Castelo de Pombal, de Luis Miguel Correia, Nelson Mota, Susana Constantino – COMOCO; Estação de Canoagem de Alvega, em Abrantes, de Tiago Mota Saraiva, Andreia Salavessa – Ateliermob; RENOVA Loja & Teatro, Almonda, em Torres Novas, de Paulo Henrique Durão – Phyd Arquitectura.

Nos projectos em destaque nesta exposição encontramos programas e encomendas distintas, do privado ao público. Num tempo em que a escassez de encomenda pública é notória interessa também discutir as apostas que foram feitas pelos Municípios assim como por privados, matérias que o programa paralelo permitirá também abordar.

Oradores
Miguel Marcelino > Casa sobre Armazém, Torres Vedras
Luís Miguel Correia (COMOCO) > Centro De Visitantes Do Castelo De Pombal
Conceição Melo e Alberto Vieira (João Álvaro Rocha arquitectos) > Complexo Habitacional de Penela
Jorge Mealha > Edifícios Centrais do Parque Tecnológico de Óbidos
Tiago Mota Saraiva (Ateliermob) > Estação de Canoagem de Alvega, Abrantes
Paulo Henrique Durão (Phyd Arquitectura) > Renova Loja & Teatro Almonda, Torres Novas

Moderação
Comissariado
HP12–14

Mais informações em www.habitarportugal.org

terça-feira, 6 de setembro de 2016

HABITAR PORTUGAL 12-14 - VISITA GUIADA #2


Exposição
HABITAR PORTUGAL 12-14
Moagem A Portuguesa, Complexo Cultural da Levada de Tomar
20 de Julho a 11 de Setembro
4.ª-feira a domingo, das 15h00 às 19h00
Entrada livre

Os comissários vão acompanhar uma visita à exposição Habitar Portugal em Tomar, esta quarta-feira, dia 7 de Setembro, com início às 18h00.
Os interessados deverão enviar inscrição, com indicação do número de participantes, para habitarportugal@ordemdosarquitectos.pt. A visita guiada é aberta ao público, entrada livre.

O Habitar Portugal 12-14 pretende ser um olhar sobre a produção arquitectónica portuguesa do último triénio a partir de um ponto de vista que articula duas ideias fundamentais. A primeira decorre do momento que o País vive a que, presumimos, a produção de arquitectura não será alheia. O tema proposto - está a arquitectura sob resgate? - estabelece desde logo um contexto onde situar as obras e um enquadramento para as poder ver e analisar. Acreditamos que este é o pano de fundo do espaço onde, ao longo deste tempo, acontecem as práticas arquitectónicas em Portugal cuja maior ou menor presença o HP vai tratar de analisar.

O Habitar Portugal é uma selecção, uma escolha das obras de arquitectura que, a partir de vários programas, lugares, escalas ou condições, se consideram desde o ponto de vista de cada um dos seus comissariados, exemplares, no seu tempo e na sua condição. Esta é a quinta edição do Habitar Portugal o que significa que esta iniciativa acumulou um acervo de cerca de 400 obras ao longo de 15 anos de existência que deve ser valorizado. Os registos desse acervo permitem-nos hoje estabelecer pontos de comparação com a situação actual, as potenciais transformações na prática projectual ou edificatória afectada pelas condições de austeridade e escassez provocadas pelo resgate da Troika. É essa a segunda ideia fundamental, trazer à luz um palimpsesto que resulta das obras que fizeram parte das quatro edições anteriores e assim encontrar os registos que o lastro que elas deixaram faz emergir em contraste ou continuidade com o momento que vivemos. Crise, resgate e palimpsesto são as marcas da condição actual, estão presentes no quotidiano e na paisagem do país onde hoje vivemos. Que impacto têm na arquitectura em Portugal?

Mais informações em www.habitarportugal.org

PROJECTAR #45


A quadragésima quinta sessão da actividade PROJECTAR convida-nos a conhecer um pouco melhor os primeiros anos das obras dos arquitectos Eduardo Souto de Moura e João Luís Carrilho da Graça, ainda antes de ambos terem sido distinguidos com o Prémio Pessoa (em 1998 e 2008, respectivamente), e terá lugar na casa da Cultura de Oleiros no próximo dia 15 de Setembro, pelas 19h00.

Ambos da série Magazine de Arquitectura e Decoração com autoria de Isabel Colaço e Manuel Graça Dias e realizados por Edgar Feldman em 1993, o primeiro documentário a exibir será dedicado ao arquitecto Eduardo Souto de Moura:
Programa sobre o arquitecto Eduardo Souto de Moura, entrevistado no seu atelier pelo arquitecto Manuel Graça Dias. Resumo biográfico e percurso profissional, sendo destacadas as suas obras mais importantes, nomeadamente a Casa das Artes no Porto.

in: http://www.rtp.pt/arquivo/index.php?article=1581&tm=22&visual=4


João Luís Carrilho da Graça será o arquitecto em foco no segundo documentário:
Programa dedicado à obra do arquitecto Carrilho da Graça, com breve biografia focando a sua carreira académica e profissional. Depoimento do próprio sobre as suas obras mais importantes, no domínio da intervenção urbana mas também na recuperação do património.

in: http://www.rtp.pt/arquivo/index.php?article=1583&tm=22&visual=4


Com estas sessões propõe-se esta Delegação da Ordem dos Arquitectos exibir documentários de Arquitectura, como forma de divulgar a vida e obra de arquitectos com importância na história e teoria da arquitectura, nacional e internacional, de várias épocas e movimentos, e assim contribuir para o enriquecimento da cultura arquitectónica na nossa região.

Estas sessões destinam-se, para além dos arquitectos da região, a outros técnicos e a todas as pessoas com curiosidade e interesse nestes temas, sendo de acesso livre mas limitadas à lotação da Casa da Cultura de Oleiros, que está disponível para o efeito.

Apoio:
Município de Oleiros

PROGRAMA:

15 de Setembro, 19h00
Casa da Cultura de Oleiros
SOUTO DE MOURA
(1993, Edgar Feldman, 25')
João Luis CARRILHO DA GRAÇA
(1993, Edgar Feldman, 24')

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

PROJECTAR EM OLEIROS

Antes de terminar o Verão, retomamos a actividade PROJECTAR na vila de Oleiros no próximo dia 15 de Setembro com mais uma sessão dupla, desta vez dedicada aos dois arquitectos que foram distinguidos com o Prémio Pessoa, Eduardo Souto de Moura (em 1998) e João Luís Carrilho da Graça (em 2008), e que terá lugar na Casa da Cultura de Oleiros, pelas 19h00.


quinta-feira, 4 de agosto de 2016

ARX ARQUIVO - EXPOSIÇÃO ITINERANTE #4


Convite para a exposição de Arquitectura ARX ARQUIVO - Touring Exhibition #4 no âmbito da parceria estabelecida entre o Município de Leiria e a Delegação do Centro da Ordem dos Arquitectos – Secção Regional Sul.

Inauguração da exposição a cargo do Arquitecto Nuno Mateus, no dia 5 de Agosto, às 18:30h, na galeria de exposições do Mercado de Sant'Ana, em Leiria.

Após ter estado patente ao público em Abrantes, no Convento de Cristo em Tomar, e em Castelo Branco, a Delegação do Centro da Ordem dos Arquitectos promove, em colaboração com o Município de Leiria, a itinerância (de parte) da exposição que esteve patente na Garagem Sul do Centro Cultural de Belém, em Lisboa.

A actividade da ARX PORTUGAL ARQUITECTOS tem marcado a arquitectura portuguesa, evidenciando uma constante acutilância crítica e vontade experimental. A sua singularidade emerge da exploração intensiva do projecto arquitectónico.

ARX arquivo é uma exposição centrada na construção de um arquivo. Um arquivo que se constitui, dando-se a ver, mostrando-se. Proporciona, assim, a experiência de habitar este arquivo, com as suas formas surpreendentes de referenciação e classificação do processo arquitectónico.

Exposição
ARX ARQUIVO - Exposição Itinerante #4
5 de Agosto a 30 de Setembro de 2016
Galeria de Exposições, Mercado de Sant'Ana, Leiria

Parceria:
Município de Leiria
ARX Portugal Arquitectos

sábado, 23 de julho de 2016

HABITAR PORTUGAL 12-14 - VISITA GUIADA #1


Exposição
HABITAR PORTUGAL 12-14
Moagem A Portuguesa, Complexo Cultural da Levada de Tomar
20 de Julho a 11 de Setembro
4.ª-feira a domingo, das 15h00 às 19h00
Entrada livre

Os membros desta Delegação da Ordem dos Arquitectos foram convidados pelos comissários da exposição "Habitar Portugal 2012-14" para conduzir a primeira visita guiada, este domingo pelas 18h00, na Moagem A Portuguesa, no Complexo Cultural da Levada de Tomar.

O Habitar Portugal 12-14 pretende ser um olhar sobre a produção arquitectónica portuguesa do último triénio a partir de um ponto de vista que articula duas ideias fundamentais. A primeira decorre do momento que o País vive a que, presumimos, a produção de arquitectura não será alheia. O tema proposto - está a arquitectura sob resgate? - estabelece desde logo um contexto onde situar as obras e um enquadramento para as poder ver e analisar. Acreditamos que este é o pano de fundo do espaço onde, ao longo deste tempo, acontecem as práticas arquitectónicas em Portugal cuja maior ou menor presença o HP vai tratar de analisar.

O Habitar Portugal é uma selecção, uma escolha das obras de arquitectura que, a partir de vários programas, lugares, escalas ou condições, se consideram desde o ponto de vista de cada um dos seus comissariados, exemplares, no seu tempo e na sua condição. Esta é a quinta edição do Habitar Portugal o que significa que esta iniciativa acumulou um acervo de cerca de 400 obras ao longo de 15 anos de existência que deve ser valorizado. Os registos desse acervo permitem-nos hoje estabelecer pontos de comparação com a situação actual, as potenciais transformações na prática projectual ou edificatória afectada pelas condições de austeridade e escassez provocadas pelo resgate da Troika. É essa a segunda ideia fundamental, trazer à luz um palimpsesto que resulta das obras que fizeram parte das quatro edições anteriores e assim encontrar os registos que o lastro que elas deixaram faz emergir em contraste ou continuidade com o momento que vivemos. Crise, resgate e palimpsesto são as marcas da condição actual, estão presentes no quotidiano e na paisagem do país onde hoje vivemos. Que impacto têm na arquitectura em Portugal?

Mais informações em www.habitarportugal.org